Defesa pessoal para mulheres: por que aprender Jiu-jitsu faz a diferença?

 

Defesa pessoal para mulheres: por que aprender Jiu-jitsu faz a diferença? Nesse período que antecede o Dia internacional das mulheres nós da Gracie Barra Icaraí decidimos trazer para a discussão um tema incômodo que é a violência contra a mulher mas buscando esclarecer o potencial do Jiu-jitsu para minimizar esse grave problema social.

A violência contra as mulheres apresenta números preocupantes no Brasil, casos de abuso das mais diversas formas contra o público feminino são frequentes. De acordo com dados do atlas da violência 2019 divulgado pelo IPEA, os números dos últimos 10 são preocupantes registrando um aumento de cerca de 30% em relação ao período anterior.

É nesse cenário que a defesa pessoal é uma ferramenta decisiva em uma situação que envolva a violência contra a mulher.

Jiu-jitsu: uma das melhores ferramentas para defesa pessoal

Quando se trata de defesa pessoal uma arte marcial que se destaca é o Jiu-jitsu. Algumas das razões para que isso ocorra são as imobilizações praticadas durante as aulas, as chaves e finalizações. Tudo dentro do princípio de alavancas que diminui as vantagens da diferença de força física e de tamanho de um potencial agressor.

Defesa pessoal para mulheres

Absolutamente todos os especialistas na área de segurança e defesa pessoal indicam o Jiu-jitsu como a principal arte marcial quando se trata de defesa pessoal para mulheres. É conhecida a frase do Grande Mestre Hélio Gracie, um dos criadores da arte suave:

“O Jiu-jitsu que criei foi para dar chance aos mais fracos enfrentarem os mais pesados e fortes”

Grande Mestre Hélio Gracie

Algumas situações em que o Jiu-jitsu foi decisivo para na defesa pessoal para mulheres

É comum vermos na mídia casos em que mulheres que praticam defesa pessoal utilizaram as técnicas para se livrar de alguma situação, um caso bem popular ocorreu no Distrito Federal, onde uma enfermeira que também é lutadora de Jiu-jitsu imobilizou um assaltante e o prendeu na porta malas até a polícia chegar. Essa enfermeira utilizou princípios e movimentos de imobilização que praticados diariamente nas aulas de Jiu-jitsu em nossa escola.

Outro caso que também ficou bem conhecido ocorreu em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. A lutadora Patricia Melo deteve um criminoso que estava cometendo assaltos em um ponto de ônibus, o homem após o assalto saiu do local, mas Patricia conseguiu captura-lo e o imobilizou até a chegada da polícia.

Infelizmente casos de violência contra as mulheres são comuns, tanto verbalmente quanto fisicamente, um dos dados mais alarmantes que mostra isso foi divulgado pelo Instituto Patrícia Galvão, que mostra que 97% das mulheres já sofreram algum tipo de assédio no transporte público.

Conheça mais sobre o potencial do Jiu-jitsu para a defesa pessoal

Entendemos que o conhecimento de técnicas fundamentais de Jiu-jitsu é um fator decisivo quando há a necessidade de defender-se de um agressor, como bem mostrado nos exemplos divulgados pela mídia. Em ambos os casos as mulheres não se utilizaram de técnicas rebuscadas mas de imobilizações que com prática e dedicação regulares se tornam simples.

Além de ser eficiente na defesa pessoal para mulheres, o Jiu-jitsu é uma das artes marciais mais completas que existe, pois trabalha toda a musculatura do corpo humano, resultando em melhorias para o bem estar e saúde. É também uma modalidade apaixonante, todos que praticam sempre recomendam.

Agende uma aula gratuita

A defesa pessoal é recomendável para todas as mulheres e traz ainda a sensação de segurança que alivia inclusive a ansiedade de que ocorram situações de violência ajudando até na autoestima.

Se você também entende que pensar em defesa pessoal faz sentido e busca estar preparada para situações indesejáveis que possam acontecer em seu dia a dia entre em contato e agende uma aula experimental gratuita. Visite nossa escola e saiba mais.

Publicado em 29 de fevereiro de 2020 por